Motivos para aprender outro idioma

Aquele ditado popular que diz “Quem tem boca vai a Roma”, acho que dever ser assim “Quem tem boca e aprende outro idioma pode ir a qualquer lugar”.

A importância de falar pelo menos um idioma além do português é inegável. Viagens são experiências extremamente imprevisíveis, onde tudo pode acontecer, e existem várias situações em que poder dialogar com alguém será crucial para que você não estrague o momento e não perca uma ótima oportunidade de fazer eternas amizades.

Já pensou em aprender outra profissão com o curso de mega hair e montar um negócio próprio na Europa ou até mesmo nos EUA?! É possível, conheça agora clicando aqui.

Uma das situações mais desconfortáveis em uma viagem é quando você está ao lado de pessoas que conversam em um idioma que você não domina. Cada gesto, risada, o tom de voz… Tudo fica difícil de interpretar. A sensação de que você está deslocado aumenta e isso atrapalha – e muito – uma experiência que deveria trazer alegria e relaxamento.

Por isso, selecionamos as principais razões pelas quais dominar um idioma vai tornar a sua viagem muito mais agradável, segura e enriquecedora.

linguas

Linguas

1 – Você vai ter amigos em todos os cantos do mundo

Cada um tem seu próprio motivo para fazer as malas e zarpar. A variedade de razões pelas quais as pessoas caem na estrada, tomam aviões e alugam carros todos os dias em cada um dos continentes do nosso planeta é para se surpreender. Não dá nem pra enumerar, essa é a verdade. Tem gente que viaja sozinho, tem gente que gosta de companhia. Tem quem anda com a grana curta e quem se hospeda em resorts caríssimos.

Seja como for, para a esmagadora maioria das pessoas, em especial aquelas que partem a passeio, não vai haver uma recompensa mais gostosa, revigorante e produtiva do que fazer amizades durante a viagem. Ter contato com histórias diferentes, outras perspectivas, modos totalmente impensados de levar a mesma vida que rega a existência de todos: aí está uma das maiores belezas de estar em novos lugares.

Afinal, viajar é, quase sempre, predispor-se a abandonar uma zona de conforto e ter acesso a uma realidade diferente, com novos elementos, novos estímulos e uma reinvenção do descanso. Quando você conhece pessoas de outros países ou até mesmo de outras regiões do mesmo país que você, a sua mente ganha critérios inéditos de comparação e empatia. Ela se expande como uma bolha que nunca estoura, não importa o quanto cresça.

E esse processo, além de irreversível, só acontece quando há interação com outras pessoas.

Mas como você vai se comunicar com gente de todos os cantos do mundo falando somente o português? Para conhecer suas histórias, os significados dos seus nomes, das suas tatuagens, os motivos que os levaram até aquele sofá da pousada ou até aquela mesa do café da manhã do hotel; para qualquer uma dessas atividades, será necessária uma conversa, um diálogo que flua.

Não é por acaso que tantas pessoas, e cada vez mais, têm se empenhado em aprender o inglês, por exemplo, cotado como idioma universal. Imagine todos falando a mesma língua. Não que isso seja ideal, pois cada idioma carrega sua força e seu valor cultural e étnico. Mas se todos soubessem falar pelo menos um mesmo idioma além de seus dialetos de origem haveria muito menos problemas de comunicação.

Além disso, as vivências poderiam ser compartilhadas com muito mais facilidade. Aquele probleminha de estar ao lado de um grupo de pessoas que conversam em um idioma que você não domina vai ser bem menos recorrente, ainda mais se cada membro desse grupo for de um lugar do mundo.

Já percebeu que quando viajantes se reúnem eles começam a falar em inglês? É para que todos se entendam e não fique ninguém com aquele incômodo por estar fora do assunto, tentando interpretar até os movimentos das sobrancelhas e criando um milhão de teorias conspiratórias sobre o motivo daquela risada mais alta.

A partir do momento em que você faz parte desta roda de conversa, no entanto, as experiências começam a ser trocadas, os pontos em comum começam a ser encontrados e as afinidades surgem. Em breve, elas se transformam em um passeio juntos, depois em intimidade, e não demora muito para que tudo isso resulte numa amizade inesquecível, mesmo que seja mantida a distância depois do encontro da viagem.

E o mais importante é que o “simples” fato de falar um idioma a mais, que vai te ajudar a fazer amigos de todas as partes do mundo, também vai mudar sua forma de viajar para sempre.

2 – Economia, segurança e companhia: prepare-se para conquistar o mundo

A rede está montada. Você conhece um casal na Irlanda e outro na Argentina. Também tem uma amiga que está morando na China, um ex-colega de quarto do hostel que abriu uma empresa na África do Sul e aquele cara que avisou que você será bem-vindo na casa dele em Marrocos caso passe por lá.

Em outras palavras: depois de ter conhecido todas essas pessoas e construído laços que somente conversas e o entendimento poderiam proporcionar, agora você tem um abrigo em quatro continentes diferentes. Você é capaz de descrever o quanto isso é incrível?

Ajeite seu calendário e prepare o itinerário de férias, porque você pode ir para a Europa ou para a Ásia, do outro lado do planeta, sabendo que haverá alguém com quem contar e, possivelmente, até uma casa para você se hospedar sem pagar nada. Além disso, é muito provável que essa pessoa que você conhece saiba como você pode gastar menos quando estiver na cidade.

Economia: check.

Agora pense no conforto e na segurança de ser hospedado por alguém em quem você confia e com quem compartilhou histórias e momentos da sua vida. Essa pessoa vai poder lhe informar sobre rotas mais seguras na cidade, estabelecimentos que possuem o público que você espera encontrar, os horários mais perigosos e os lugares mais iluminados.

Isso vai assegurar que você passeie com mais tranquilidade e aproveite melhor cada momento.

E, por fim, com dinheiro no bolso e um lugar seguro onde se hospedar, é só curtir a viagem na companhia de seu anfitrião. Colocar as novidades em dia vai ser uma tarefa muito fácil quando vocês falarem o mesmo idioma. Conte tudo o que aconteceu, fale sobre seus anseios, desabafe. Riam juntos, recordem, apreciem-se. Descubram quão magnífico é poder ter amigos em vários lugares do mundo.

Não tenha nenhuma dúvida: comunicar-se é imprescindível para uma pessoa que está viajando. Seja a negócios ou a passeio, de barco ou de carro, em peregrinação ou não, a sua capacidade de trocar informações e se manter localizado pode ser decisivo para o grau de aproveitamento e satisfação da sua viagem.

E tudo isso depende simplesmente de você saber falar uma língua a mais. Já decidiu quando vai começar suas aulas?

Não perca tempo para investir, existe um mundo enorme lá fora para você conquistar!

Háaa e não esqueça daquela dica de fazer um curso de alongamento de cabelo e arrasar no “Esteites”.

Esta entrada foi publicada em Cuidados com a Saúde, Saúde mental, Viajar faz bem, Vida Globalizada, Viver a vida. ligação permanente.

Deixe uma resposta